ENSAIOS E SERV GEOTÉCNICOS

 

Rebaixamento de lençol freático

Existem três metodologias de rebaixamento de lençol. A mais comum é composta por ponteiras filtrantes, formada por poços de diâmetros entre 4" e 6" onde são posicionadas ponteiras ligadas por tubos a um coletor e uma bomba de sucção. Outra metodologia é a de poços profundos com bombas submersas de eixo vertical, para lençóis muito profundos e permeáveis. No fundo do poço é colocada uma bomba centrífuga, com diâmetro mínimo de 10 cm. Por isso, o diâmetro do poço deve variar entre um mínimo de 40 cm e um máximo de 60 cm. Dois eletrodos são instalados junto com a tubulação de recalque para que a bomba não funcione a seco. Dessa forma, a bomba é ligada quando o nível da água atinge o eletrodo superior e desligada quando atinge o nível do eletrodo inferior.

 

A última metodologia é a de poços profundos com injetores. Nesse sistema os poços atingem até 30 m de profundidade, com diâ­metros variando entre 20 cm e 30 cm e espaçamentos de 4 m a 10 m. Daí, uma bomba lança água por tubulação vertical de injeção, que alcança o injetor na base do poço. A água subterrânea é aspirada para a superfície por tubulação paralela à de injeção. São fatores que determinam o sistema de rebaixamento: a permeabilidade do solo; a profundidade de escavação; a posição do lençol freático; o porte da obra a ser executada; a duração do rebaixamento; e as condições das obras vizinhas e suas fundações.

A foto abaixo ilustra a perfuração para rebaixamento de poço profundo.

ENTRE EM CONTATO

São Paulo/SP - Brasil

(11) 3473.6162

gheos@gheos.com.br